Notícias

09/10/2020

Após comprar Arm, Nvidia mira produtos voltados para PC

Após comprar Arm, Nvidia mira produtos voltados para PC

Após adquirir a companhia de chips ARM por cerca de US$ 40 bilhões (R$ 223,8 bilhões em conversão direta), a Nvidia anunciou que irá cooperar ainda mais com a empresa incorporada para o lançamento de produtos voltados para PC. A declaração foi feita pelo CEO e fundador da empresa Jensen Huang, durante o evento NVIDIA GTC, na última segunda-feira (5).

A fala de Huang vai de encontro com o plano da Nvidia de ampliar os mercados de atuação visando a criação da principal empresa de computação para a era da inteligência artificial, combinando a plataforma de computação de inteligência artificial (AI) da Nvidia com o ecossistema da ARM.

Para isso, a Nvidia cooperará com a ARM para aprimoramentos em GPU, rede e armazenamento. A empresa de Jensen também vai atuar junto da ARM para criar plataformas para computação de alto desempenho (HPC), nuvem, computação de ponta, além de softwares, chips e sistemas de PC.

De acordo com o CEO da Nvidia, essas inovações podem impulsionar a ARM rumo a liderança das plataformas de aceleração e computação.

Críticas construtivas
Ainda durante a sessão virtual, Huang chegou a afirmar que a ARM tem sido muito específica e precisa ser uma ampla plataforma de computação para alavancar os resultados.

"A ARM vendeu 22 bilhões de chips no ano passado, é um número chocante. Mas noventa e nove deles são system-on-chip e é aí que reside a fraqueza", pontuou Huang. Ele também chegou a dizer que ao entrar em um mundo de computação aberta, o "resto da plataforma" torna-se necessário.

A ideia do CEO é transformar os produtos baseados em sistema em um chip da empresa incorporada em uma plataforma muito mais ampla, para expandir ainda mais o mercado da ARM.

Questionado por um repórter se uma possível parceria com a ARM seria mais vantajoso do que a aquisição, Huang deixou claro que a intenção da Nvidia é controlar o canal de distribuição que a ARM construiu ao longo de 30 anos para atingir seus objetivos e também obter o benefício financeiro disso. "[...] eu compraria a empresa primeiro e depois a tornaria mais valiosa", concluiu. 






FONTE: olhardigital COM HC3 TELECOM